Inicio / BLOG / Justiça determina que Facebook exclua mentiras sobre Marielle

Justiça determina que Facebook exclua mentiras sobre Marielle

Foto: Renan Olaz/CMRJ

A Justiça do Rio decretou que o Facebook impeça publicações de mentiras e calunias sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada na cidade do Rio de Janeiro no dia 14 de março. O juiz Jorge Jensen Counago Novelle, da 15ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado, também determinou por meio de liminar que a rede social exclua, no prazo de 24 horas, as postagens com “informações falsas de conteúdo criminoso” contra a socialista.

A resolução é resultado de uma ação movida pela viúva de Marielle, e a irmã da vereadora, Anielle Silva, como resposta à divulgação falsa de que ela tinha ligação com criminosos. Ao proclamar a decisão, o magistrado ressaltou que o Facebook detém os meios para impedir a circulação desse tipo de post. O juiz também destacou que, ao veicular aos ofensas, a rede social é conivente com quem publica as informações.

Na decisão, Novelle também determinou que o Facebook informe se os perfis de Luciano Ayan, Luciano Henrique Ayan e Movimento Brasil Livre patrocinaram as postagens de notícias falsas, já que são atribuídos a eles os compartilhamentos de inverdades sobre a vereadora do PSOL. Metro 1

Sobre Redator Amargosa

Check Also

Inauguração do comitê de Dal reúne milhares de pessoas em Amargosa

Milhares de pessoas estiveram presentes na tarde deste domingo (09), na cidade de Amargosa, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: