Inicio / BLOG / ‘Ela fechava os olhos por medo de perder o companheiro’, diz delegado sobre mãe que facilitava estupro de filhas

‘Ela fechava os olhos por medo de perder o companheiro’, diz delegado sobre mãe que facilitava estupro de filhas

A dona de casa Bernadete Alves de Menezes, acusada de facilitar o estupro das próprias filhasadolescentes, permitia os abusos por medo de perder o companheiro – um dos acusados, de acordo com a polícia. Ela foi presa na quarta-feira (2), em Jeremoabo, no Nordeste do estado, junto com Adriano Santos Nascimento, seu companheiro, e o primo dele, Benival Santos Ferreira. As duas vítimas – duas adolescentes de 12 e 13 anos – viviam em uma casa com a mãe e Adriano. “Era uma casa pequena e todos dormiam no mesmo cômodo. Ela fechou os olhos, porque não tinha como alguém manter relações com as filhas e ela não perceber”, explica o delegado Ailton José de Souza, titular da Delegacia de Jeremoabo.  As supostas festas, na verdade, eram encontros em casa, nos quais Adriano colocava música e ficava bebendo com os amigos. Ainda segundo o delegado, normalmente, os encontros aconteciam somente com Benival, mas, em outros momentos, mais pessoas frequentaram a casa. No entanto, por enquanto, as investigações apontam que somente Adriano e Benival cometeram os abusos. Ainda de acordo com o delegado, Bernadete estava em casa no momento em que esses encontros aconteciam – ou seja, também estaria presente durante os abusos. “Ela acreditava que não era nada. Ela foi cúmplice pela omissão, por medo de perder o companheiro, mas ela tinha ciência do que estava ocorrendo”, garante o delegado. Ele explica que o dever legal dos pais gera uma responsabilidade penal – por isso, a mãe também é considerada culpada.

Estupro de vulnerável
Os dois agressores não tinham emprego fixo; faziam bicos na agricultura e em serviços gerais na região. Em depoimento, Benival afirmou que era o namorado de uma das meninas – a mais nova – desde que ela tinha 11 anos. Já as investigações apontam que Adriano, o companheiro da mãe, cometeu abusos contra as duas.

De acordo com o Código Penal, os dois cometeram estupro de vulnerável. Segundo o artigo 217 do Código Penal, estupro de vulnerável significa ter conjunção carnal ou praticar qualquer ato libidinoso com menores de 14 anos. Pela lei, até essa idade, mesmo que a criança ou o adolescente dê seu consentimento, se trata de um estupro. As meninas foram encaminhadas ao Conselho Tutelar da cidade. Elas têm pai, mas o homem vivia separado de Bernadete há anos e, segundo a polícia, não sabia do que estava acontecendo. “Agora, é possível que elas venham a morar com ele”, explicou Souza. Enquanto isso, os três acusados foram encaminhados ao Presídio de Paulo Afonso. Eles devem responder por estupro de vulnerável, pela Lei Maria da Penha e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). (Correio)

Sobre Redator Amargosa

Check Also

Inauguração do comitê de Dal reúne milhares de pessoas em Amargosa

Milhares de pessoas estiveram presentes na tarde deste domingo (09), na cidade de Amargosa, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: