Inicio / BLOG / Estudante de Itatim é premiada por construção de robô durante curso na USP

Estudante de Itatim é premiada por construção de robô durante curso na USP

As últimas semanas foram de novos aprendizados e experiências para Cristiana Aparecida Couto, 17, que cursa o 3° ano no Colégio Estadual Geovania Nogueira Nunes, no município de Itatim (235 km de Salvador). Ela foi a única estudante baiana da rede pública selecionada para participar do curso Escola Avançada de Engenharia Mecatrônica (EAEM), na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), no qual vivenciou entre os dias 23 e 30 de agosto, a rotina acadêmica. Durante a programação, a estudante participou de palestras e aulas teóricas e práticas, que resultaram na construção de um robô. Sua equipe recebeu uma medalha ao conquistar 1º lugar pela criação de um robô mais veloz.

A estudante foi classificada entre os 25 melhores inscritos de todo o país. Foram realizadas três etapas seletivas: preenchimento de questionário, elaboração de uma carta motivacional e argumentativa e uma entrevista com dois alunos organizadores do evento.Para Geovania, a experiência mudou a sua vida. “Sou muito grata pela oportunidade de vivenciar estes momentos de aprendizado. Nós mesmos fizemos todas as etapas do projeto do robô: desenhamos as peças, medimos os tamanhos e observamos bem de pertinho a fabricação delas na oficina. Vivi como uma universitária de verdade, pois almocei no bandejão, dormi no alojamento da USP e pude perceber melhor o quanto o ambiente universitário pode ser algo transformador”, afirma entusiasmada.

A professora de Química, Karine Najla de Jesus, acompanhou Cristiana na viagem e diz que está foi uma grande oportunidade para a estudante ampliar seu conhecimento científico. “Estou muito orgulhosa por seu empenho e esforço durante as atividades. Este é um projeto maravilhoso que tem o intuito de fazer com que os alunos do Ensino Médio se aproximem da realidade da universidade”, diz a educadora.

Iniciação científica
A estudante também está envolvida no projeto intitulado ‘Toxicidade de plantas medicinais em larvas do mosquito Aedes Aegypti’, desenvolvido com a estudante Noemy de Souza Queiroz, no âmbito do Projeto Ciência na Escola da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Elas fizeram experiências científicas na escola e descobriram que ervas medicinais muito populares no país, como a erva-cidreira e o eucalipto, são capazes de exterminar as larvas do mosquito. O projeto é orientado pela professora Karine Najla de Jesus.

A experiência, que continua sendo aperfeiçoada durante o ano letivo de 2017, já alcançou repercussão nacional. Além de ser um dos finalistas da 6ª Feira de Empreendedorismo, Ciências e Inovação da Bahia (Feciba), o projeto também foi apresentado na 15ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), a maior da área no país. Ascom/SEC

Sobre admin

Check Also

Dia do evangélico em Amargosa e comemoração serão em dias diferentes

O Feriado Municipal do Evangélico será comemorado em Amargosa neste sábado (23), mas as comemorações …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *